Como introduzir as PANCs no cardápio do meu restaurante?

A inovação é um elemento essencial para os restaurantes que desejam se destacar dos seus concorrentes. Uma alternativa que tem agradado a clientela de muitos estabelecimentos é o uso das PANCs. As plantas alimentícias não convencionais proporcionam um diferencial ao cardápio, além de serem bastante saborosas e nutritivas.

Se você quer incluir as PANCs em suas receitas, mas ainda tem dúvidas sobre como fazer isso, confira as informações que trouxemos neste post. Vamos explicar as características que definem um alimento desse grupo, quais são as plantas mais utilizadas e como oferecer essa opção de forma atrativa para os clientes. Acompanhe!

Afinal, o que são as PANCs?

As PANCs — plantas alimentícias não convencionais — são plantas e partes de plantas comestíveis que não fazem parte do nosso hábito de consumo. Muitas delas são bem conhecidas de forma regionalizada, principalmente em pequenas comunidades do interior do país, outras são desconhecidas da grande maioria das pessoas.

As PANCs geralmente são mais difíceis de serem encontradas em feiras e sacolões convencionais, já que não existe uma produção em larga escala de tais variedades, como acontece com o alface ou a laranja, por exemplo. Contudo, pequenos produtores, em especial aquele focados na produção orgânica, já se atentaram para o crescimento na procura das plantas alimentícias não convencionais e começaram a oferecê-las.

Quais são as PANCs mais comuns no mercado?

Apesar de serem não convencionais, algumas PANCs já se destacam entre as tendências gastronômicas do país. Veja quais são as principais delas.

Ora-pro-nobis

O ora-pro-nobis é uma planta encontrada com mais facilidade no estado de Minas Gerais, onde é muito utilizada como cerca viva. É bastante rica em nutrientes, como fibras e vitaminas, além de ser uma ótima fonte de proteína. Seus caules e folhas podem ser usados em saladas, refogados e até mesmo em sucos.

Bertalha

Também conhecida como espinafre-indiano, a bertalha é uma trepadeira bastante nutritiva, que conta com boas doses de cálcio, ferro e vitaminas. Suas folhas podem ser refogadas e utilizadas em tortas, massas e saladas.

Taioba

A taioba, que também é chamada de orelha de elefante, tem folhas verdes bem grandes e largas. O consumo da planta ajuda no combate à prisão de ventre, no aumento da imunidade e na prevenção à osteoporose.

Dente-de-leão

O dente-de-leão é um caso clássico de PANC que muitos conhecem, mas que poucos sabem ser comestível. Suas raízes podem ser utilizadas para fazer chá, com efeito diurético e levemente laxante. Suas folhas também podem ser usadas para fazer sucos e recheios de tortas.

Azedinha

A azedinha, conhecida por muitos como erva vinagreira, tem esse nome por causa de seu sabor ácido. Ela pode ser consumida crua, em salada, sucos, refogados e diversos outros formatos. É uma excelente forma de conferir um sabor diferenciado a uma receita.

Hibisco

O hibisco é, atualmente, uma das PANCs mais famosas e utilizadas pelo público geral. Essa planta tem propriedades anticoagulantes e cicatrizantes. Outro ponto positivo é sua concentração de ferro, que supera, inclusive, o espinafre.

Como oferecê-las no cardápio?

As PANCs são nutritivas, versáteis e saborosas, mas é preciso ter alguns cuidados na hora de incluí-las no cardápio do seu restaurante. Confira as dicas abaixo.

Powered by Rock Convert
Powered by Rock Convert

Respeite o estilo do restaurante

A identidade do restaurante deve ser mantida, mesmo diante da inclusão de novas receitas. Da mesma forma que não faz sentido que um restaurante de comida japonesa passe a oferecer pizza, existem limites a serem respeitados para que o local não perca o seu estilo e a identificação com o público.

Sendo assim, se você é dono de uma pizzaria, pode incluir as PANCs em novos sabores. Se administrar uma casa de massas, pode adicioná-las em novas receitas de recheio, e assim por diante. O fundamental é entender as características que definem o estilo do estabelecimento e respeitá-las.

Busque receitas alinhadas ao paladar do seu público

Outro ponto que demanda certa atenção é quanto ao tipo de paladar do público atendido pelo seu restaurante. 

Algumas pessoas são mais resistentes às novidades e, para elas, a introdução de uma PANC precisa ser feita de forma mais suave e gradativa. Em outros casos, os clientes são ávidos por experimentar sabores diferenciados. Para esses, o ideal é caprichar na criatividade, com receitas e apresentações mais ousadas. 

Por isso, antes de pensar em quais PANCs incluir em seu cardápio, tenha certeza de que conhece bem a sua clientela. Caso necessário, faça uma pesquisa junto a ela para tomar a decisão mais acertada.

Faça testes

Esta dica vale para qualquer tipo de mudança que você queira implementar em seu estabelecimento: faça testes. Comece experimentando receitas ainda na cozinha, entre os funcionários. Pesquise o que já vem sendo feito no mercado e tenha uma boa equipe, que consiga traduzir isso em um preparo com a cara do seu restaurante.

Coloque uma receita por vez sob avaliação dos clientes. Lembre-se de perguntar a opinião deles, se têm alguma crítica ou sugestão, e considere todas essas informações para aprimorar os pratos em fase de teste e criar novos, mais alinhados com o público.

Qual é a importância de inovar no seu estabelecimento?

Muitos locais seguem um estilo mais tradicional de cardápio e confiam nesse quesito como ponto forte do negócio. Mesmo nesses casos, a inovação é fundamental, já que o mundo passa por constantes mudanças e os consumidores seguem essa mesma tendência.

A oferta de novos sabores e experiências ajuda a manter o cardápio atraente, aumentando a fidelidade de quem já frequenta o local. Além disso, essa prática atrai novas pessoas para conhecer o restaurante, promovendo o crescimento do negócio.

As PANCs oferecem muitas vantagens tanto do ponto de vista nutricional quanto do ponto de vista de negócio, mas elas exigem um cuidado bastante rigoroso em seu uso. Isso porque algumas delas contam com partes comestíveis e partes tóxicas. Ou seja, não são todas as partes das PANCs que podem ser utilizadas. 

Por isso, estude bastante sobre cada uma delas antes de incluí-las em seu cardápio. Saiba quais partes usar, quais tipos de nutrientes cada uma oferece, além de detalhes, como o melhor estágio de maturação da planta para cada tipo de preparo. Assim, as PANCs podem se tornar um grande diferencial para o seu restaurante.

Se você gostou dessas dicas e quer se manter atualizado sobre o mercado de food service, assine nossa newsletter e receba conteúdos como este diretamente em seu e-mail!

Powered by Rock Convert

Facebook Comments

Deixe um comentário