Grab and Go: o que é e como implantar no meu estabelecimento?

Sabe aquela situação de, entre uma reunião e outra, ter que salvar seu almoço em uma loja de conveniência? Você sorri pela praticidade, mas chora pela qualidade (já que esses “points” não costumam ter mais do que biscoitos e snacks). A questão é que, após dias de correria, seu estômago suplica por uma refeição completa, mas não há como cogitar ir a um restaurante e esperar 30 minutos para um prato ficar pronto. Resta se conformar com um pacotinho de batatas industrializadas.

Essa é a descrição da rotina de milhões de brasileiros, que, cada vez mais imersos na dinâmica do trabalho, veem seus horários de almoço sumirem e seus hábitos de alimentação se tornarem cada vez menos saudáveis. Foi para preencher essa lacuna que surgiu o modelo Grab and Go. Já ouviu falar?

Se você é gestor de empresa de food service (bar, restaurante, lanchonete, food truck e até supermercado), é urgente absorver essa tendência… antes que sua concorrência faça isso! Continue a leitura para se atualizar e não correr o risco de ficar para trás!

O que é Grab and Go?

Grab and Go (Pegue e Vá) é uma ressignificação do conceito de conveniência. Trata-se da ideia de juntar a facilidade de uma loja “express” com a qualidade da alta gastronomia. Embora o insight tenha sido retirado do “esqueleto” da conveniência dos postos de gasolina, o produto final é completamente distinto.

Usou-se a matriz de uma ideia simplificada para construir uma inovadora concepção de gestão gastronômica. Depois de se tornar febre em muitos países, começa a ser vista gradualmente nos mais variados segmentos do setor de alimentação fora do lar no Brasil. Você pode não saber o nome, mas certamente já comprou algo em algum ponto de Grab and Go.

Esse modelo consiste na instalação — dentro de restaurantes, galerias, bares, lanchonetes, clínicas, padarias, hotéis, academias e até supermercados — de “estações” dinâmicas que oferecem refeições já prontas com alto nível de qualidade.

Veja bem, não é uma mera prateleira de junk food. Muito menos de congelados. Na verdade, é um “restaurante portátil”, que tem sido muito utilizado mesmo dentro de restaurantes de vanguarda, já que sua estrutura não “concorre” com a dinâmica tradicional de um restaurante “de mesa”, e sim a complementa.

Como? A coexistência dos dois modelos (tradicional e Grab and Go) no mesmo estabelecimento traz diversificação do perfil de consumidor que visita o restaurante. Além da clientela já assídua, você terá a presença de visitantes que gostam do seu estabelecimento, mas não teriam tempo de permanecer por 1 hora em suas dependências. Agora eles chegam e levam, em minutos, os mais saborosos pratos do menu.

Além da elevação da carteira de clientes, esse modelo impulsiona também um aumento relevante no ticket médio, já que um cliente que acabou de almoçar pode levar uma sobremesa para consumir mais tarde ou, o que é ainda mais comum, almoçar sentado à mesa e depois levar uma refeição pronta para jantar em casa.

O que pode ser servido em uma estação Grab and Go?

Com um mix de modernos equipamentos, que inclui forno combinado, ultracongelador e prateleiras térmicas, quase tudo pode ser servido nesse modelo. Você pode, por exemplo, comercializar pratos mais refinados, como paella valenciana com toque de cogumelos, moqueca de camarão, baby beef com batatas soufflées, entre outras maravilhas da alta gastronomia.

Pode também apostar em pratos mais funcionais, como saladas de frutas, saladas proteicas com frango desfiado, massas diversas (lasanha ao molho branco, espaguete a carbonara, fettuccines, canelones etc.), refeições rápidas (sanduíches naturais, pizzas e quiches), vinhos, caldos, bolos, sucos naturais, iogurtes e sobremesas variadas. O que vale é ser fiel ao seu cardápio original e montar um mix de cores e sabores a encantar o visitante na primeira visualização.

Quais são as vantagens de acrescentar esse formato em seu estabelecimento?

Ao cliente

  • possibilidade de conciliar comida rápida e refinamento gastronômico;
  • praticidade e velocidade (consumo onde quiser e sem filas de espera);
  • variedade de refeições “de verdade” (saudáveis e de alta qualidade).

À empresa (restaurante, bar, hotéis, clínicas, academias)

  • redução brusca no custo com estoques/desperdícios (produção quase sob demanda);
  • diminuição do espaço do estoque, cozinha e do próprio salão;
  • aumento do shelf life;
  • maior rotatividade dos pratos;
  • derrubada do número de funcionários (em um hotel, não é preciso ter cozinheiros 24h para ter cozinha 24h);
  • oferecimento de opções da alta gastronomia 24 horas (caso de hotéis);
  • atração de novos perfis de consumidores (que não têm tempo para frequentar seu estabelecimento);
  • aumento do ticket médio (possibilidade de almoço + compra de refeição pronta para levar ou almoço + sobremesa “take away”).

Quais as premissas do Grab and Go?

O ritmo de vida alucinante das grandes metrópoles é o pai desse modelo de alimentação fora do lar. As pessoas não têm mais tempo para ficar fora do trabalho almoçando por longas horas. Além disso, ninguém quer perder tempo cozinhando quando chega em casa exausto depois do expediente. Por outro lado, no entanto, há pressão crescente pela melhoria da qualidade da alimentação. Onde encontrar a resposta para essa contradição do mundo moderno? Grab and Go!

O grande segredo desse formato é reproduzir nas prateleiras o mesmo cardápio que você oferece internamente. Dessa forma, conveniência deixa de ser sinônimo de snacks para se tornar a possibilidade de fazer uma refeição, inclusive, da alta gastronomia. É o casamento definitivo entre praticidade, rapidez, sofisticação e saúde.

A oferta de ultramodernas prateleiras refrigeradas aumenta o shelf life dos alimentos prontos para a venda. Os balcões aquecidos, com design atraente e jogo de luzes bem planejado, permitem que massas e pizzas sejam servidas imediatamente e com rotatividade elevada, tendo em vista o maior contato do cliente com aroma, ambiente e apresentação na combinação “alimento-embalagem”.

Dependendo do estabelecimento, há até a possibilidade de finalizar os alimentos na hora (caso dos hotéis), lançando mão de ultracongeladores para manter as propriedades organolépticas do produto intactas (cor, sabor, textura, cheiro) e fornos combinados a vapor para dar a finalização refinada que seu hóspede merece.

Um Grab and Go deve observar as seguintes premissas:

Fluxo de atendimento rápido

Rapidez e simplificação devem ser o foco desse que é também chamado de “take away”.

Mix de produtos alinhado com o momento de consumo

Nas primeiras horas do dia, suas prateleiras devem ter abundância de sanduíches, bolos, iogurtes, sucos naturais, águas de coco etc. Na parte do almoço e jantar, massas, caldos, vinhos e pizzas devem fazer parte da exposição de produtos.

Design de prateleiras diferenciado

Apresentar produtos no Grab and Go é muito diferente de guardar alimentos em uma geladeira. Como a grande vantagem em relação ao delivery é que o cliente tem acesso ao cardápio real a um olhar, é preciso caprichar no design da mobília de exposição: vidros e luzes cuidadosamente pensados sobre cada produto fazem a diferença.

A embalagem é outro item fundamental. Deve ser transparente, descartável, sofisticada e dialogar com o conteúdo (cores em sintonia com o que é servido em seu interior).

Equipamentos de cozinha industrial de excelência

Talvez você não saiba, mas os fornos à lenha não são insubstituíveis. Atualmente, existem equipamentos de alta tecnologia em pizzaria, com radiação infravermelha e jato de ar impingido. Tudo controlado eletronicamente para dar o melhor sabor à pizza, com economia de espaço, velocidade, precisão e compromisso ambiental. Tudo dentro do dinamismo exigido pela dinâmica Grab and Go.

Os fornos turbo, por outro lado, trabalham com jato de vapor na câmara interna, controle termodinâmico e sistemas de dissipação do calor que asseguram pães crocantes por fora e macios por dentro.

Há que se falar também na praticidade dos ultracongeladores (que resfriam o alimento de forma brusca, impedindo a perda de suas propriedades nutricionais e qualidades físicas), além de fornos combinados que, dentre suas diversas funções, pode finalizar alimentos pré-cozidos.

Equipamentos desse padrão reduzem espaço, mão de obra, tempo de atendimento e, é claro, garantem produtos de alta gastronomia a qualquer hora!

Entre em contato conosco e descubra em quais equipamentos investir para montar uma estação Grab and Go que multiplique seus clientes e seu ticket médio!

Facebook Comments

Blog Comments
Avatar
Responder

Fernando Carlos Teixeira Fernandes

Preço da batedeira 36 lt

Prática

Olá Fernando, tudo joia? Você pode nos contatar no e-mail sac@praticabr.com ou no whatsApp 35 3449-1213 . Aguardamos seu retorno =)

Deixe um comentário