Alimentação Plant Based: saiba o que é e como atrair esse público!

Se há um nicho de mercado que cresce a passos largos e rápidos é o de alimentação saudável. São inúmeros produtos, estabelecimentos e conceitos navegando nessa onda que alia sabores e aromas a saúde, bem-estar e longevidade.

A alimentação plant based é um ótimo exemplo disso. Esse é um novo conceito que vem ganhando adeptos que buscam uma nova forma de se relacionar com os alimentos. A ideia é consumir produtos de origem vegetal preparados de forma natural e minimamente processados.

Ficam de fora da plant based os alimentos ricos em gorduras ruins e açúcares e os produtos ultraprocessados. Refrigerantes, enlatados em geral e biscoitos recheados não são consumidos. A saúde e o bem-estar vêm como consequência, já que a alimentação plant based é muito rica em fibras, vitaminas e minerais.

Continue lendo o post até o final e conheça mais sobre essa dieta saborosa, saudável e que pode se tornar um ótimo ramo de investimento.

Afinal, do que se trata a alimentação plant based?

Alguns dos grandes e fortes movimentos ao redor do mundo têm buscado com afinco maneiras de promover a saúde e a sustentabilidade. Todos querem viver mais e bem melhor que as gerações passadas. O conceito de alimentação plant based tem tudo a ver com essa filosofia de vida da sociedade contemporânea.

O termo se refere, em tradução livre, à dieta baseada em plantas. A prioridade é, portanto, o uso de vegetais e grãos, frutas, sementes, cascas e raízes no preparo das receitas. Ingredientes orgânicos e rigorosamente selecionados são consumidos preferencialmente in natura.

Além disso, na alimentação plant based, os doces não são priorizados. Já os produtos repletos de conservantes, corantes e aditivos artificiais são excluídos.

Trata-se de uma filosofia de vida sustentável?

O conceito plant based é mais que uma dieta: é um estilo de vida, uma nova consciência de nutrição aliada ao desejo de vida longa e saudável.

Aqui, os alimentos são plantados e colhidos respeitando o meio ambiente, dentro de uma concepção de sustentabilidade. Estamos falando de um modelo alimentar em que as pessoas se aproximam mais da natureza, de forma harmoniosa e com respeito.

Qual a diferença entre plant based e veganismo?

Cada vez mais, os veganos têm buscado por refeições e produtos que seguem esse estilo de vida. Entretanto, é importante esclarecer que há sim diferenças entre as duas correntes.

Nem todo público vegano é adepto da plant based. Isso ocorre porque o veganismo está centrado fundamentalmente na libertação animal.

Quem é vegano, além de não incluir carne e derivados de animais na alimentação, também não utiliza peças fabricadas a partir de animais, como couro, cera de abelha, plumas, penas etc. Além disso, há uma preocupação constante em não apoiar marcas que fazem testes e animais e patrocinam rodeios, por exemplo.

Dessa forma, o vegano se preocupa estritamente em saber se o item adquirido causou sofrimento animal. Por isso, não há restrição em consumir ingredientes não saudáveis e que não se enquadram no estilo de vida plant based, desde que esse critério fundamental seja respeitado.

Quais são os principais tipos de alimentos da plant based?

Frutas diversas, feijão, grãos e oleaginosas em geral. Esses são os principais alimentos da dieta plant based. As ervas podem e devem ser utilizadas. As sementes trazem crocância e textura às receitas.

A dieta plant based é colorida e leve. Os ingredientes são selecionados de modo a contribuir para a boa saúde. São substâncias que previnem e tratam doenças ocasionadas por transtornos e desequilíbrio alimentar, como as cardiovasculares.

Rica em fibras, em fitoquímicos, em vitaminas e minerais, a plant based é pobre em gorduras saturadas. Em função disso, ajuda a eliminar radicais livres e prevenir o envelhecimento precoce. É, também, uma dieta que favorece a perda de peso, que é um benefício que tem chamado a atenção de muitas pessoas.

Os ingredientes naturais promovem uma alimentação natural, limpa e pura, trazendo mais energia, vitalidade e muita nutrição.

É um nicho de mercado aquecido para o empreendedor?

A resposta é sim! Estamos falando de uma forte tendência no food service. Há uma crescente demanda por produtos que seguem o estilo de vida plant based.

Hoje, o crescente desejo de ser saudável vem ditando as regras e conquistando as novas gerações. Assim como alguns veganos e vegetarianos têm procurado por uma alimentação saudável livre de proteína animal, por meio da plant based, as pessoas com intolerância à lactose e alergias aos produtos lácteos também buscam por alimentos nutritivos e saborosos dentro desse estilo de vida.

Fora do Brasil, esse segmento está alavancando o crescimento do varejo na casa dos 11%; movimentando 4,5 bilhões de dólares só nos EUA. A procura por leite vegetal, à base de plantas ou sementes, e por “carnes” vegetais aumentou 37%.

Cerca de 30 milhões de brasileiros são adeptos a uma alimentação saudável livre de ingredientes de origem animal. Cerca de 63% dos brasileiros deseja diminuir o consumo de carne.

É ou não é um número que chama a atenção? Está aí um mercado cada vez mais crescente e convidativo ao investimento. Os empresários do ramo de alimentação, restaurantes e lanchonetes precisam estar antenados a isso. É preciso preparar a equipe para atender bem a esse tipo de demanda.

Como oferecer alimentos plant based e atrair novos públicos?

É importante ter clareza de que esse público busca por uma dieta rica em fibras e em vitaminas. Então, é necessário começar buscando por uma cadeia de suprimentos orgânicos. Bons fornecedores vão fazer toda diferença!

Em seguida, é preciso selecionar o mix de produtos com oferta ampla de possibilidades. Priorize alimentos ricos em sabor e cores.

A contratação de um nutricionista é essencial, já que vamos atender um público que deseja combinações saudáveis e funcionais. Um bom chef ou gastrônomo vai completar a equipe para que, juntos, desenvolvam um cardápio plant based extremamente saboroso e criativo.

Há equipamentos específicos para a plant based de qualidade?

Assim como os fornecedores, os equipamentos fazem total diferença no resultado das receitas. É fundamental investir em técnicas culinárias que consigam manter o padrão da receita até o cliente degustar.

Embora a maioria dos pratos seja in natura, há opções que são assadas e outras que necessitam de um bom processo de refrigeração.

A cocção de legumes e raízes a vapor conserva as vitaminas hidrossolúveis mantendo a textura das fibras. A utilização de fornos combinados é essencial para conseguir um resultado final da receita satisfatório.

Já o ultracongelador vai trazer segurança alimentar, imprescindível para os alimentos que são servidos frios. Esse equipamento ajuda também a equilibrar a cocção de alguns alimentos, interrompendo o cozimento para que não percam a forma e a textura.

Com todos esses cuidados, é possível oferecer aos clientes comidas plant based altamente diferenciadas! É bom salientar novamente que a equipe precisa internalizar a filosofia que cerca esse conceito. Um processo cuidadoso garantirá o sucesso. Só assim o cliente vai aprovar e se fidelizar.

Gostou dessas informações? Aproveite para compartilhar o conteúdo em suas redes sociais e divulgar para os amigos o conceito plant based!

Facebook Comments

Deixe um comentário