fbpx

Amassadeira: como escolher a ideal?

Poucos sabem da importância de uma amassadeira em seu estabelecimento. É graças a ela que o pão entregue fica da forma como o consumidor brasileiro mais gosta: crocante por fora e macio por dentro. Mas ele só atinge o formato, espessura e textura ideal se passar por um processo de produção capaz de misturar e deixar a massa no ponto perfeito.

Pensando nisso, a Prática passou a desenvolver equipamentos que permitem uma melhor mistura entre farinha e água, o que influencia diretamente no processo de fermentação do pão e na economia da padaria ou mercado.

Quer conhecer melhor sobre as vantagens de contar com uma amassadeira no seu negócio e saber como ela pode ajudar você a obter os melhores resultados? Continue a leitura!

O que é uma amassadeira?

A amassadeira é uma máquina voltada para produção profissional e comercial. Esse equipamento substitui o trabalho manual e permite a produção em larga escala. As amassadeiras fabricadas pela Prática, por exemplo, podem entregar até 200 kg de massa de uma vez.

É muito importante que não haja confusão entre a linha branca, composta por equipamentos que atendem apenas às necessidades básicas de uma casa.

Como é usada na fabricação do pão?

Cereais como trigo, cevada e centeio têm em suas cadeias de proteínas dois grupos, chamados gliadina e glutenina. Quando suas farinhas entram em contato com água e passam pelo processo de mistura, essas partes se encontram e formam o glúten. Esse composto é importante para deixar a massa mais elástica e resistente.

No caso dos pães tradicionais, o glúten é o responsável por chegar no ponto conhecido com véu, que segura os gases produzidos pela fermentação biológica das leveduras — um tipo de fungo que em contato com a massa produz o dióxido de carbono, ajudando no crescimento e na aparência esponjosa do pão.

Quando usamos o equipamento correto, como a amassadeira, temos uma melhor absorção da água pela massa e menos desperdícios de farinha, o que aumenta o rendimento e melhora os lucros no final do processo. Mas esse resultado só é possível se a peça principal da máquina for em formato espiral, como da Prática.

Existem algumas máquinas que têm uma hélice no fundo, assim como um liquidificador. O problema de usar esse equipamento é que o atrito da peça com a massa, devido à alta velocidade de rotação, causa um aquecimento no centro do produto. Essa elevação na temperatura acelera o metabolismo da levedura e prejudica o processo de fermentação.

Quais os modelos da Prática?

A amassadeira pode ser considerada o coração da padaria. Por isso, é importante saber exatamente o seu volume de saída, para investir no modelo que melhor se encaixa no seu negócio.

A Prática conta com 4 modelos de diferentes capacidades, mas com as mesmas características, como o painel eletrônico, que permite a operação manual ou temporizada e o mínimo nível de ruído. São eles:

  • AE25 — esse modelo é usado para pequenas produções ou suporte. Indicado para empreendimentos menores que fornecem pão durante todo o período comercial, como uma boulangerie. Tem a capacidade de amassar 25 kg por ciclo;
  • AE40 — capaz de produzir 40 kg por ciclo, esse modelo é aconselhável para empreendimentos que possuem uma saída maior de pães, como uma padaria tradicional;
  • AE80 — usada por empresas com uma saída alta, o modelo para 80 kg por ciclo é aconselhável para padarias com um grande volume de comercialização, como supermercados e padarias grandes;
  • AE200 — O maior modelo da Prática produz até 200 kg de massa por ciclo e é aconselhável para fábricas de pães.

Quais as principais vantagens

Uma das grandes vantagens dos modelos da Prática é o fato de os produtos serem nacionais. Assim, o empresário não precisa se preocupar com custos de frete, importação, peças para manutenção, etc. E além dos equipamentos terem um ano de garantia, existem outros benefícios para o seu negócio.

Robustez

A Prática investe muito na robustez dos equipamentos, para que a vida útil deles seja maior. Uma produção comercial não permite pausas e tem uma carga de peso mais elevada. Se contar com um equipamento fraco, os gastos com manutenção serão maiores e o estabelecimento acaba perdendo dinheiro e produtividade por causa do tempo parado.

Material

O aço inoxidável é o material que faz parte de todas as amassadeiras da Prática. Esse elemento é o mais aconselhável pela vigilância sanitária, pois, por não ter porosidade, evita o acúmulo de micro-organismos e sujeiras nas máquinas, facilitando a limpeza e higienização. Além disso, não há risco de a ferrugem danificar o equipamento.

Sapatas niveladoras

Outro ponto que ajuda na higiene são as sapatas niveladoras, reguladas pelo cliente. Além de facilitar o trabalho do funcionário no processo de produção, é possível remover os pés e arrastá-las sem grande esforço para fazer a limpeza do local. Isso vale para todos os modelos.

Economia energética

A alimentação energética da máquina não é feita diretamente para o motor e painel digital. Toda carga elétrica é direcionada para o inversor de frequência, que faz a distribuição da energia para os componentes da máquina e seus sensores.

Se uma massa está sendo batida na amassadeira e o equipamento faz um esforço excessivo, devido ao excesso de peso, há um aumento da amperagem — intensidade da corrente elétrica. O inversor de frequência identifica essa variação de energia, a interrompe e acusa o erro. A situação também serve para uma descarga elétrica, por exemplo.

Dessa forma, você não perde o motor queimado, não arrebente a correia, não tem acidente com o seu operador etc. Como o equipamento trabalha com parâmetros, o gasto energético sempre vai ficar dentro dos limites.

Regulado pela NR12

Atualmente, as amassadeiras devem ser regularizadas pela Norma Regulamentadora 12 (NR-12). Ela é responsável pela segurança no trabalho que envolve máquinas e equipamentos, trazendo mais segurança para os funcionários e empresário. Se um estabelecimento tem uma máquina fora desses padrões e acontece algum acidente ou incidente com o operador, a empresa pode sofrer com ações jurídicas.

Porém, não basta estar de acordo com as normas trabalhistas. É preciso contar com uma amassadeira adequada, como as oferecidas pela Prática, as quais vão ajudar você a entregar um produto de alta qualidade. Ao fazer esse investimento, o consumidor final tem o melhor produto possível em mãos e o empreendimento lucra muito mais.

Se você se interessou e que saber um pouco mais sobre qual modelo de amassadeira é o ideal para o seu negócio, entre em contato conosco e converse com um de nossos consultores.

Facebook Comments

Blog Comments
Avatar

A capacidade seria de 25 kilos de trigo ou de massa….E25

Prática

Olá Marinaldo, tudo bem? O modelo AE25 tem capacidade para até 25kg de massa.

Deixe um comentário