Como escolher um forno combinado?

Como escolher um forno combinado?

como escolher um forno combinado

Como escolher um forno combinado?

Ainda é comum encontrar empreendedores com dúvidas sobre como escolher um forno combinado. Mas fique tranquilo! Hoje vamos auxiliá-lo nessa tarefa. Selecionamos uma série de critérios que o ajudarão a avaliar cada modelo, capacidade, níveis de automação e outras dicas bastante úteis.

Leia o nosso conteúdo abaixo e fique por dentro!

Capacidade produtiva por gn

“Gn”, ou Gastronorm, é o tamanho padrão para diferentes acessórios de fornos combinados, os quais podem apresentar diversas variações em termos de tipos e funções. Em geral, consideramos aproximadamente 30 refeições por Gn.

Por exemplo, se você serve 150 refeições por dia, então, provavelmente, um forno com capacidade de 6 Gns atenderia perfeitamente. Vale ressaltar que no mercado existem modelos menores, como os de 3 ou 5 ou 6 Gns, e os maiores, de 10, 20 e 40.

Embora este valor seja apenas uma estimativa, ele ajuda bastante quem ainda tem dúvidas em como escolher um forno combinado, especialmente no quesito tamanho.

Disponibilidade de espaço

Outro ponto fundamental é avaliar se sua cozinha comporta este equipamento. Para tanto, obtenha as fichas de especificações técnicas no site do fabricante e veja as medidas do forno.

Por outro lado, é comum que o forno combinado venha a substituir uma boa parte dos equipamentos e processos convencionais, trazendo inclusive, ganho no próprio espaço. Lembrando novamente que, em todo caso, existem versões de 3 ou 5 gns que servem em espaços menores.

Fontes de energia disponíveis

Em muitas cozinhas profissionais e industriais, já é comum o uso de central de gás. Neste caso, os modelos a gás são mais interessantes devido à facilidade de instalação. Por outro lado, se a maior parte dos equipamentos é elétrica, ou se há restrições quanto ao uso de gás em determinados locais, então os modelos elétricos são a opção adequada.

No entanto, em ambos os casos, é preciso avaliar tanto a rede de gás quanto a elétrica para verificar se são compatíveis com o modelo que se pretende adquirir. Por essa razão, obtenha as fichas de especificações técnicas no site do fabricante e verifique a potência do equipamento.

Uma curiosidade: mesmo se o forno for a gás, ele necessita de energia elétrica, pois utiliza um painel, tem iluminação, motores para turbinas, bombas de água, sensores, sistemas de higienização, entre outros. Em outras palavras, o gás é utilizado apenas para o sistema de aquecimento.

Ademais, verifique também se a voltagem é compatível com a disponível no local. É 220V monofásico, 220V trifásico ou 380V trifásico? Tenha essas informações em mãos porque são critérios importantes para quem ainda não sabe como escolher um forno combinado.

A rede suporta o equipamento?

O forno combinado é um equipamento robusto e utilizado intensamente na rotina da cozinha; portanto, a rede elétrica deve ter capacidade suficiente para atender à demanda do mesmo.

Ao escolher o modelo, obtenha as fichas de especificações técnicas no site do fabricante e verifique a potência e o consumo do equipamento. Por essa razão, obtenha as fichas de especificações técnicas no site do fabricante e confira a potência do equipamento.

Para saber se sua rede é compatível ou se haverá necessidade de adequações, entre em contato com um profissional eletricista de sua confiança e apresente esse material a ele. Peça uma avaliação da sua rede também.

Robustez

Faça uma análise da construção do equipamento. É feito em aço inoxidável de qualidade? Possui isolamento térmico? As peças e componentes são resistentes à temperatura, gordura, uso intenso, corrosão, entre outros?

Por isso, é importante ver o equipamento de perto, preferencialmente em operação. Tente prospectar a compra com fabricantes que possuam centros técnicos abertos ao público para que você possa conferir essas características.

Empresas que contam com filiais, concessionárias e espaços em revendas para demonstrações e testes com produtos reais são um diferencial e podem auxiliá-lo em como escolher um forno combinado.

Níveis de automação

Por automação, entendemos um equipamento com recursos que permitem a operação sem o monitoramento constante dos colaboradores. Contudo, mesmo nos equipamentos mais simples, ainda é possível programar receitas, por exemplo, e alguns contam com sistema de higienização automático.

Os modelos mais modernos contam com funções como:

  • Cocção inteligente: com poucos toques na tela, você escolhe o resultado, e o forno faz todo o restante para você servir qualidade e padronização à mesa.
  • Cocção noturna: funcionamento programável e independente. Após finalizar a receita programada, o forno entra automaticamente em temperatura segura de conservação.
  • Cocção múltipla: de diferentes produtos simultaneamente programando tempos diferentes para cada gn. Contudo, a função e temperatura deve ser a mesma para todos.
  • Sistemas de controle de umidade: alguns fornos contam com tecnologias que regulam a eliminação ou retenção de umidade na câmara durante a cocção. Alguns fazem isso de forma automática. Outros de forma manual.
  • Controle de velocidade da turbina (em alguns modelos), possibilitando a realização de receitas mais leves e delicadas.
  • Higienização inteligente: indica níveis de higienização, quantidade de produto necessária, e o forno trabalha de maneira automática.
  • Conectividade: faça a atualização das receitas programadas no forno e do sistema, de qualquer lugar com plataformas online que conectam via Wi-Fi seus fornos a dispositivos eletrônicos.

Contudo, para quem ainda não sabe como escolher um forno combinado, os níveis de automação devem ser avaliados quanto a sua aplicabilidade. Se estes não serão utilizados por sua equipe, modelos mais simples podem atender.

Escolha equipamentos nacionais

Procure saber se o seu forno combinado é fabricado no Brasil e se conta com o fornecimento de peças, além de centros de distribuição e serviços técnicos autorizados ou concessionárias em todo o nosso país. Isso facilita o atendimento sempre que precisar.

Um fabricante estrangeiro pode enfrentar dificuldades para atendê-lo com peças originais, que, em caso de necessidade, precisarão ser importadas. Além do custo das peças em si, há o do transporte, seja marítimo ou aéreo, o qual é de alto valor e o tempo de espera até o recebimento é maior. Da mesma forma, nem todos contam com técnicos disponíveis em todas as regiões para um atendimento rápido.

Da mesma forma, equipamentos importados podem não ter todos os materiais e atendimento via canais disponíveis em língua portuguesa, já que é mais comum encontrá-los em inglês, espanhol e outras línguas.

Ademais, alguns fabricantes nacionais podem disponibilizar treinamentos no local durante a aquisição do produto e também oferecer esses treinamentos juntamente com demonstrações e testes, caso possuam filiais, concessionárias e espaços parceiros para tal. Esses espaços também auxiliam no processo de compra, e você pode ver os produtos pessoalmente e em operação antes de adquiri-los.

Por último, mas não menos importante, ao escolher um produto nacional, você está valorizando a indústria e o mercado brasileiros.

Disponibilidade de informações sobre o equipamento

Confira também se o fabricante disponibiliza todas as informações técnicas e não apenas comerciais sobre o produto. Estas incluem:

  1. Catálogo com informações sobre as funcionalidades do equipamento e aplicações;
  2. Especificações técnicas completas, com todos os dados técnicos do equipamento, inclusive croqui de instalação.
  3. Manual de instalação e operação;
  4. Template para projetistas: destinado àqueles que estão projetando a cozinha, especialmente engenheiros, que precisam simular o equipamento instalado na planta baixa com pontos de água, esgoto, energia e exaustão corretamente posicionados.
  5. Arquivos em 3D Revit: para que engenheiros e arquitetos possam simular em três dimensões como o equipamento ficará instalado no espaço. Este recurso é muito útil para simulação e visualização de projeto.

Veja se o fabricante disponibiliza um blog com artigos frequentes contendo informações importantes para quem já possui ou deseja adquirir o forno. Isso inclui dicas de operação, preparo de produtos, novas tecnologias, tendências, entre outros.

Além disso, acesse o YouTube e verifique se o fabricante oferece um canal com vídeos sobre como operar, higienizar e preparar produtos no seu forno. Esses vídeos são bastante úteis, especialmente para treinamento de novas equipes.

Fabricantes que mantém suas redes sociais ativas e compartilham vídeos e materiais, de forma geral auxiliam muito, da mesma forma.

Depois de consultar todas estas, você provavelmente terá uma visão mais clara em como escolher um forno combinado.

Outros aspectos a serem considerados

Verifique se o fabricante possui um canal para esclarecimento de dúvidas operacionais. Por exemplo, a Prática possui o Canal Chef, que atende por telefone, redes sociais e e-mail, auxiliando seus clientes a operarem os fornos.

Por fim, solicite o apoio de um profissional nutricionista ou chef de cozinha para auxiliá-lo na escolha e no processo contínuo de treinamento da sua equipe.

Embora muitos fabricantes ofereçam treinamento na aquisição, é interessante que cada estabelecimento tenha um responsável por ministrar treinamentos a novos profissionais, padronizar processos e refazê-los sempre que necessário.

Agora, se você deseja saber as vantagens do forno combinado, clique aqui e leia nosso artigo exclusivo.

Tags:
Deixe um comentário

error: Content is protected !!