Poke Havaiano: como oferecer no seu restaurante

Poke Havaiano: como oferecer no seu restaurante

poke havaiano

Se você trabalha no ramo gastronômico, certamente já ouviu falar no poke havaiano. Mas você sabe como prepará-lo e como esse prato tão diferente pode ser uma excelente opção para bombar o seu negócio?

Neste artigo, vamos falar um pouco mais dessa tendência de mercado e como você pode incluí-la em seu restaurante. Confira a leitura.

O que é poke e qual é a origem desse prato?

O poke foi criado no Havaí, por isso é conhecido como “poke havaiano”.  A palavra significa cortar ou fatiar, então é comum ver nessa preparação alimentos bem cortados que facilitam o consumo e deixam o prato bonito e mais apresentável.

A origem do poke havaiano remete à preparação dos nativos da ilha, que, de início, era feita com peixe cru salgado e nozes picadas. Posteriormente, o poke foi transformando-se e sofrendo variações com a chegada de imigrantes japoneses e chineses, que incorporaram o molho de soja (shoyo) e óleo de gergelim na receita.

Hoje em dia, no entanto, é possível fazer o poke havaiano de variadas formas, dependendo da influência do local em que você está. Em geral, o alimento é servido em uma tigela, conhecida também como bowl (em inglês).

A sua elaboração virou sucesso ao redor do mundo, ganhando força nos Estados Unidos, especialmente na Califórnia, e na América Latina, inclusive no Brasil. 

Por que oferecer o poke havaiano no seu estabelecimento?

Ainda está na dúvida se deve colocar o poke havaiano no cardápio? Então confira alguns motivos para vender o produto:

  • é uma ótima opção para o verão, pois é um prato colorido, saboroso e refrescante;
  • o prato é saudável e nutritivo;
  • é possível adaptá-lo, inclusive com opções veganas;
  • não é difícil de elaborar;
  • os ingredientes são frescos e podem ser sazonais (próprios de determinado período do ano);
  • é um prato agradável esteticamente.

Se você quer inovar e atrair mais clientes, portanto, está na hora de pensar na inclusão desse prato, uma vez que muitos estabelecimentos estão inserindo o poke havaiano no cardápio ou criando um menu exclusivo de pokes.

Dicas para a produção e oferta do poke havaiano

Quer saber qual é o principal segredo da produção do poke havaiano? É a escolha de alimentos frescos, pois você deve montar o prato na hora de servir.

Para servir um poke, é indispensável colocar a comida na tigela, preferencialmente com os alimentos bem organizados, além de entregar o hashi para o cliente, que é uma espécie de talher muito comum na culinária oriental, como o que as pessoas usam para comer sushi.

Escolha e preparação dos alimentos

Você viu que é fundamental selecionar ingredientes frescos, então tenha contato com bons fornecedores. Uma ideia é buscar por alimentos próprios de determinado período do ano, assim você aproveita a oportunidade para vender mais e economizar.

Agora veja como preparar os alimentos:

  • Cenoura, pepino, chuchu e demais ingredientes compridos podem ser cortados em formato de palitinhos;
  • Já alimentos sem uma forma definida, como brócolis, são cortados em um tamanho menor;
  • Folhagens, em geral, são picadas;
  • Peixes, frangos e outras carnes geralmente são cortados em formato de cubo e ficam marinando. A marinada é uma etapa importante e que vai garantir o sabor e a maciez desses alimentos. Para fazê-la, basta deixar a porção descansar em um líquido (molho, no caso do poke) junto com temperos e ervas. O tempo de marinada pode ser de 15 minutos a horas.

Montagem do prato

A montagem é simples. Primeiro coloque uma camada da base escolhida (arroz japonês, macarrão de arroz, dentre outras), depois uma porção de peixe ou de outra proteína. Na sequência, coloque um pouco de cada acompanhamento e finalize com o molho, o gergelim e a cebolinha picada por cima.

Variações

O poke havaiano tradicional é feito com peixe, proteína rica em ômega 3, que traz diversos benefícios para a saúde, como a melhora do sistema cardiovascular, o aumento da memória e o fortalecimento do sistema ósseo.

Mas sabemos que nem todo mundo gosta ou pode consumir peixe. Sendo assim, o poke  pode ser feito de diversas maneiras, o que é um grande atrativo, porque muitas vezes uma pessoa deixa de consumir determinado alimento por conter um ingrediente que ela não deseja.

Veja as principais substituições:

  • proteínas: atum, salmão, peixe branco, peito de frango, camarão;
  • proteínas vegetais: tofu, edamame, ervilha, lentilha, cogumelos;
  • carboidratos (base): arroz japonês, arroz integral, arroz vermelho, macarrão de arroz, salada;
  • frutas: manga, abacate, abacaxi, limão, laranja, morango, kiwi, tomate-cereja;
  • vegetais e folhas: brócolis, pepino, cenoura, rabanete, repolho,  alho-poró, rúcula, alga nori, cebolinha;
  • outros ingredientes: gengibre, gergelim preto, gergelim torrado, pimenta, leite de coco, cream cheese, iogurte natural, vinagre, amêndoas laminadas;
  • molhos: shoyo, mostarda, limão, mel.

Em todos os tipos de poke é essencial ter cebola, óleo de gergelim e molho shoyo. Além disso, é comum inserir opções como chips de batata doce ou bifun frito, para adicionar uma textura crocante.

Dica extra

Para servir o poke havaiano no seu restaurante, é fundamental contar com bons equipamentos, tais como:

  • ultracongelador;
  • geladeira;
  • processador de alimentos;
  • balcão térmico;
  • fritadeira;
  • bons utensílios de cozinha, incluindo as tigelas.

A cozinha deve estar preparada para produzir o poke havaiano, já que esse prato é fresco e exige uma boa conservação dos alimentos.

Exemplo de receita padrão 

Você viu que o poke havaiano pode ser feito de variadas formas para agradar muitos paladares. Confira, a seguir, um exemplo de receita básica de poke que serve de inspiração para os demais pratos.

Ingredientes:

  • arroz japonês;
  • vegetais fatiados e cortados em cubos (como cenoura, brócolis e pepino);
  • atum marinado cortado em cubos;
  • frutas fatiadas (como manga);
  • cebola picada;
  • molho shoyu, molho de limão e/ou óleo de gergelim;
  • gergelim torrado.

O modo de preparo consiste em marinar o peixe, deixando-o descansar por, pelo menos, 15 minutos; fazer o arroz japonês e cortar as frutas e os vegetais. O poke é montado na tigela colocando o arroz japonês, depois o peixe, por cima as frutas e os vegetais e, por fim, o molho, o gergelim torrado salpicado para enfeitar.

O ideal é que o molho acompanhe a cumbuca para que o consumidor utilize-o da forma que preferir. 

Conclusão

O poke havaiano surgiu no Havaí há muito tempo, mas nos últimos anos tem se disseminado pelo mundo chegando até o Brasil como uma tendência que veio para ficar. Assim, vale a pena se preparar para incluir essa opção no cardápio.

Já está pensando em oferecer essa delicia? Então confira outra tendência inspirada na gastronomia oriental: o lámen.

Deixe um comentário