8 erros comuns na manutenção de fornos e equipamentos industriais

Os equipamentos industriais usados em padarias e cozinhas de restaurantes e food service, com produção de média a larga escala, devem ser robustos e precisam ser bem resistentes. Até mesmo toda a robustez e força podem ir por água abaixo quando o maquinário é operado de forma inadequada ou sem a manutenção devida.

Muitas vezes, a falta de manutenção preventiva e o mau uso colocam em xeque a capacidade de produção de todos os equipamentos. E isso pode representar custos elevados no bolso do empreendedor.

É certo que escolher um maquinário de ótima procedência é extremamente importante. Porém, mais do que isso, é fundamental investir na constante manutenção de fornos e equipamentos industriais. Hoje, esse é o tema do post.

Vamos falar sobre os 8 erros mais comuns cometidos pelos empresários e gestores do ramo de alimentação. Continue lendo até o final e aprenda como evitar as dores de cabeça que um equipamento sem manutenção adequada pode trazer para o seu negócio.

Boa leitura!

Por que você deve fazer periodicamente a manutenção de fornos e equipamentos industriais?

Um equipamento mal cuidado e sem a manutenção adequada pode trazer muitos problemas ao negócio: interferir negativamente no resultado dos assados, comprometer a qualidade das massas e de toda produção. Não é isso que um empreendedor deseja, certo?

O que todos esperam é uma produção de altíssima qualidade e que o equipamento tenha uma vida útil longa e sem dores de cabeça.

Mas, para isso, é necessário investir de forma acertada na manutenção de todo maquinário do negócio. Um equipamento em bom estado de conservação e com a manutenção em dia é bem mais fácil de ser vendido ou trocado.

Manutenção preventiva 

O conceito que deve ser aplicado hoje nos negócios é o da manutenção preventiva. Embora ela seja erroneamente vista por alguns empresários como um transtorno, esse cuidado é na verdade um importante investimento. Vamos explicar melhor!

Na manutenção preventiva, realizada por um profissional devidamente capacitado, os equipamentos são vistoriados constantemente dentro de um cronograma específico para cada aparelho.

No caso de um forno, por exemplo, o profissional vai verificar quais são as peças que precisam ser trocadas e qual o estado de funcionamento do equipamento. Pode ser que na visita ele perceba que a borracha da porta necessita ser trocada, por exemplo. Com esse item bem vistoriado, você evitará problemas na vedação do forno, que não deixa o calor sair e contribui para a economia e a qualidade da produção.

A manutenção corretiva, ao contrário, é feita quando o problema já aconteceu e precisa ser resolvido. O custo dela é superior ao da preventiva.

Quais erros não podem ser cometidos na manutenção de fornos e equipamentos? 

Na manutenção de fornos e equipamentos industriais, muitos são os erros do dia a dia que podem colocar em risco toda a aparelhagem de panificação ou da cozinha. Listamos abaixo os 8 erros mais graves que podem ocorrer, para que você fique atento e evite-os a todo custo.

Confira agora mesmo!

1. Não ler atentamente o manual do equipamento 

A maioria das pessoas tem a mania equivocada de usar aparelhos sem ler o manual. Você é uma dessas pessoas? Vamos rever essa atitude!

Ao ler e seguir as instruções do manual, a instalação será feita dentro dos itens de segurança, garantindo que o equipamento tenha o melhor rendimento, sem oferecer riscos. Além disso, ao ficar por dentro das orientações, você irá entender melhor o histórico dos ativos.

2. Não seguir o croqui da instalação exigido pelo fabricante

A dica aqui é seguir o croqui de instalação indicado pelo fabricante. Lembre-se de que, seguindo essas especificações, muitos problemas são eliminados.

Vale a pena, também, consultar um engenheiro sobre as condições prediais e demais necessidades especificadas. Tenha sempre a planta baixa de seu estabelecimento atualizada e aprovada. Isso garantirá o bom funcionamento da máquina.

3. Não ter um plano de manutenção

Esse é o erro mais cometido. A manutenção de fornos e equipamentos industriais, ao contrário do que muitos pensam, não se resume a uma visita anual de um técnico qualquer. Esse cuidado requer investimentos na vistoria preventiva e na de previsão, bem como na contratação de um profissional qualificado, próximo item dessa lista.

4. Contratar a manutenção de técnicos não autorizados

Como falamos de equipamento profissional, estamos lidando com energia elétrica, gás, motor, temperatura e demais itens que, se mal operados, têm condições muito propícias a ocasionar acidentes. Uma instalação mal feita, com fio exposto ou posicionamento inadequado de equipamento, pode colocar tudo a perder.

O profissional responsável e bem preparado jamais colocará a segurança dele e das outras pessoas em risco. O próximo item tem a ver com isso também. Veja!

5. Não investir na educação dos técnicos que lidam com os equipamentos industriais

Treine sua equipe sempre. O bom treinamento é uma dica que vale ouro. Colaboradores bem capacitados certamente saberão utilizar e cuidar dos equipamentos, evitando custos de manutenção extra, por quebra ou mau uso.

Por isso é tão importante contratar bons profissionais e investir na formação contínua de todos eles.

6. Não fazer a higienização nos equipamentos

Esse é um dos itens da manutenção que mais são negligenciados. Há quem acredite que a higiene não tem nada a ver com a manutenção de fornos e equipamentos industriais. No entanto, é sabido que restos de alimentos podem danificar todo o equipamento, principalmente a parte elétrica.

Além do mais, sujeiras incrustadas diminuem a vida útil do aparelho e colocam em risco a segurança alimentar de todos.

7. Não investir no equipamento mais robusto

O bom gestor precisa estar atento à produção do seu negócio para perceber a necessidade de investir em um equipamento mais robusto, conforme a produção aumenta. Fugir desse investimento por receio dos gastos é um grande erro, pois expõe a máquina a um uso extenuante, excessivo. Isso danifica em muito qualquer aparelhagem.

O empresário de gastronomia ou panificação que está começando nesse ramo de negócio costuma comprar equipamentos que estão abaixo da demanda dele e do perfil de produção. Isso acontece porque ele pensa em produzir muito com um equipamento que rende pouco. A consequência é uma produção comprometida.

8. Achar que o equipamento vai funcionar eternamente

Pode até parecer exagero, mas alguns gestores pensam que equipamentos duram para sempre em perfeito estado, mesmo sem ter um cuidado mínimo com a manutenção. E quando a máquina começa a apresentar defeitos, colocam a culpa no fabricante.

Se você faz parte desse time, desconstrua essa ideia e comece agora mesmo a investir na manutenção dos fornos e equipamentos industriais do seu negócio.

Como fazer a manutenção de forma correta?

O principal para se ter uma manutenção de qualidade é garantir a periodicidade. Outro fator que interfere na eficiência da manutenção é a qualidade do técnico que vistoria os aparelhos.

Tendo isso em mente, a primeira coisa é investir na higienização diária, na limpeza semanal um pouco mais aprofundada e na higienização mensal completa, utilizando os produtos especiais. Jamais utilize objetos ou produtos abrasivos ou perfuro-cortantes na limpeza dos equipamentos.

É importante se conscientizar de que, muitas vezes, a sujeira é a grande causadora de problemas de manutenção em equipamentos. Ela também é causadora da desvalorização e da redução do desempenho do maquinário, diminuindo a vida útil. Tome cuidados na utilização diária, na movimentação, no transporte e nas mudanças do layout. Para movimentação de equipamentos maiores, consulte sempre a assistência técnica do fabricante.

Para finalizarmos, vale a pena ressaltar aqui que outro detalhe faz diferença na durabilidade e na eficiência dos equipamentos: jamais operá-lo além de sua capacidade de produção. O uso extenuante do maquinário é um erro grave. Jamais cometa esse equívoco de exaurir a capacidade de produção.

Esteja certo de que com uma boa e criteriosa manutenção de fornos e equipamentos industriais sua cozinha e padaria terão uma produção mais segura e certamente mais saborosa. Vale frisar aqui que a manutenção é um investimento, não um prejuízo, nem um mero gasto. Pode acreditar!

Ficou alguma dúvida? Entre em contato conosco. Será um prazer conversarmos mais sobre manutenção de fornos e equipamentos industriais.

Facebook Comments

Deixe um comentário