Crostoli: como fazer e por que apostar nessa receita?

Crostoli: como fazer e por que apostar nessa receita para a padaria?

  • Home
  • Panificação
  • Crostoli: como fazer e por que apostar nessa receita para a padaria?
Crostoli

As panificadoras são estabelecimentos frequentados diariamente por milhões de pessoas que buscam comprar não só aquele pão tradicional, mas também adquirir outros tipos de guloseimas, variedades salgadas e sobremesas.

Investir na produção de produtos diferenciados para a sua padaria é um diferencial que pode ajudar muito a ganhar a satisfação de cada vez mais clientes, resultando no crescimento do seu negócio. O crostoli pode ser esse coringa para o seu catálogo! Continue esta leitura e saiba tudo sobre a origem desse produto, sua receita, como vendê-lo e muito mais informações extras.

Origem do crostoli

O crostoli, também conhecido por nomes como grostoli, orelha de gato e cueca virada, é uma massa simples com farinha, ovos, leite e manteiga típico da Itália.

Na Roma antiga, as pessoas costumavam preparar uma massa e frita-la. Por certo tempo esse alimento foi chamado de frictilia e eram eram fritos e comuns na culinária local. Essa mistura consistia em ovos, farinha, açúcar, fermento e gordura de porco, que era usada tanto na massa quanto para servir de óleo de fritura. 

Com a ascensão do cristianismo e a restrição do consumo de carnes durante o período da quaresma, o crostoli passou a ser bastante consumido nos intervalos entre as refeições.

Esse doce é muito produzido no natal e no ano novo na Europa. Na Itália ele é tradicionalmente consumido no carnaval, todavia no Brasil não há vínculos com épocas ou datas comemorativas ligadas ao crostoli.

Crostoli no Brasil

O crostoli, assim como diversas outras receitas, chegou no Brasil através de imigrantes europeus durante o período colonial.

O doce se popularizou em nosso território e se tornou uma forte tradição no sul do Brasil, muito querido, feito pelas avós e mães e associado à hospitalidade do “colono”.

Por fim, existem diferenças nos formatos e em alguns ingredientes usados na massa do crostoli em todo o mundo. No Brasil isso não é diferente, pois há variações mais finas, crocantes, folheadas e com massas duplas, mas sem perder a essência desse doce que é o seu processo de dobradura da massa, a fritura por imersão e a finalização com açúcar e canela em pó.

Armazenamento do crostoli

O armazenamento do crostoli em uma panificadora é o mesmo do usado para outros produtos, ou seja, protegido da umidade em recipiente de vidro ou vitrine. Vale destacar que esse alimento deve ser consumido no mesmo dia que é fabricado para que a sua consistência permaneça no ponto correto.

Vale a pena produzir o crostoli na panificadora?

Sim! O crostoli é uma boa opção de doce que você pode produzir e vender na sua panificadora devido a quatro fatos principais:

Atrai clientes que gostam da receita

Há vários amantes do doce, contudo, eles não o consomem frequentemente ou porque não sabem como é a sua produção ou porque acham esse processo muito trabalhoso. Ao se deparar com esse alimento na sua padaria, sem dúvidas essas pessoas sentirão o desejo de consumir esse quitute delicioso.

Leva os clientes a experimentarem a receita

Existem muitos indivíduos que nunca experimentaram essa espécie de pão frito por causa da dificuldade que se tem em achar o crostoli à venda por aí. Uma vez que a sua padaria dispõe dessa receita, você pode apresentá-la para os seus clientes e convidar aqueles que nunca consumiram esse alimento a experimentá-lo. 

É um diferencial para o seu negócio

A maioria das padarias só oferece o básico, ou seja, algumas variações de pães, roscas e bolos. Com o crostoli, você terá um diferencial no cardápio da sua panificadora que poderá servir como um instrumento para a captação de mais clientes.

Ajuda no aumento do faturamento da panificadora

Esse benefício advém da junção dos três itens anteriores, dado que se você produzir e vender o crostoli, isso será um diferencial que atrai ao mesmo tempo pessoas que não conhecem essa receita e as pessoas que a amam.

Como fazer o crostoli

Preparar um crostoli pode parecer complicado, mas na verdade não tem nenhum grande segredo, basta seguir a risca as instruções do seu preparo.

A receita tradicional de um crostoli contém:

  • 2 ovos;
  • 2 colheres de sopa de margarina ou manteiga;
  • 1/2 xícara de chá de leite;
  • 6 colheres de sopa de açúcar;
  • 1/2 colher de sopa de fermento em pó;
  • 1 colher de sopa de vinagre ou cachaça;
  • 2 e 1/2 xícaras de chá de farinha de trigo;
  • uma pitada de sal;
  • óleo para fritar;
  • açúcar e canela a gosto.

Modo de preparo:

  1. Em uma tigela, misture os ovos, o leite, a margarina ou manteiga, o açúcar, o fermento, o sal e o vinagre ou a cachaça. 
  2. Acrescente aos poucos a farinha de trigo, mexendo inicialmente com uma colher e logo após com as mãos até que forme uma massa homogênea e macia ao ponto de que não grude nas mãos.
  3. Divida a massa em duas partes e abra ela, isso pode ser feito com a ajuda de um rolo em uma superfície enfarinhada até que ela fique fina. 
  4. Corte a massa em retângulos médios, com aproximadamente 5×10 cm de comprimento.
  5. Faça um pequeno corte no meio de cada retângulo e dobre a massa passando por dentro. 
  6. Frite aos poucos, em óleo quente, até que eles comecem a dourar.
  7. Retire os bolinhos do óleo, escorra eles em um papel toalha e  passe-os no açúcar e na canela.

Conclusão

O crostoli é um doce frito e passado no açúcar e na canela que possui uma forte presença na mesa de muitas pessoas pelo mundo. Esse alimento apresenta diversas variações no seu preparo e no seu formato, por isso, ele também é um grande aliado para preencher o cardápio da sua panificadora.

Curtiu a dica para aumentar seu mix de produtos? Confira também as possibilidades do bolo de fermentação natural.

Fornos de Panificação
Deixe um comentário