Comida vegana: como incluir no cardápio do restaurante? Entenda aqui

Comida vegana: como incluir no cardápio do restaurante? Entenda aqui

  • Home
  • Gastronomia
  • Comida vegana: como incluir no cardápio do restaurante? Entenda aqui
comida vegana

Os hábitos de consumo da população têm mudado de forma drástica nas últimas décadas e a demanda por comida vegana tem crescido exponencialmente ao longo do tempo. Cada vez mais empreendimentos precisam se adaptar para atender um público mais focado em alimentos saudáveis, com responsabilidade ambiental e preservação consciente de toda forma de vida animal.

Segundo uma pesquisa realizada pela revista Forbes, nos EUA o veganismo cresceu em 600% em apenas 3 anos, já nacionalmente, segundo levantamento por entrevista do IBOPE, 55% dos entrevistados têm preferência por produtos veganos, em capitais, esse número sobe para 65%. Ou seja, o veganismo já é tendência e promete ainda mais crescimento nos próximos anos.

Com esse grande mercado em potencial, algumas empresas já estão preparando suas estruturas e cardápios para suprir essa crescente demanda. Se você também pretende aproveitar esse aumento de interesse para ofertar comida vegana em seu restaurante, continue a leitura e confira qual o passo a passo para incluir itens assim no cardápio!

O que é o veganismo?

Conforme o The Vegan Society, grupo responsável pela criação desse conceito, essa é uma filosofia que orienta o estilo de vida e busca excluir, quaisquer formas de exploração e maus tratos contra animais na alimentação, vestimentas e outras finalidades.

Seus praticantes buscam meios de promover o desenvolvimento e o uso de mecanismos alternativos para viver com respeito ao meio ambiente e a todos os seres vivos.

Quando se trata da alimentação, no veganismo, significa dispensar todo produto que é proveniente de origem animal. Isso inclui todos os tipos de carnes, assim como, ovos, leite, albumina, banha e também o mel.

Já quanto às restrições ao estilo de vida, elas incluem qualquer tipo de vestimenta com partes de animais, tais como couro, lã, seda, entre outros. Além disso, é importante para os veganos desenvolver uma rotina totalmente orientada para a não exploração de animais, seja ao deixar de utilizar medicamentos e cosméticos testados em animais, ou por meio de outras práticas de preservação, ou até pensando em como os produtos são produzidos mesmo, na dignidade de trabalho dos colaboradores da fornecedora, as linhas mais exigentes de veganismo pensam na cadeia produtiva como um todo.

Nesse ponto, é interessante entendemos, por exemplo, o manifesto da sociedade vegana, confira:

“O veganismo e os direitos animais podem ser consistentemente defendidos tendo como base a ética, a razão pura e argumentos cientificamente fundamentados. Sua difusão deve ser feita através de uma educação capaz de estimular o rompimento de paradigmas, com mensagens claras e objetivas. Eis o principal propósito da Sociedade Vegana.”

Qual a diferença entre a comida vegana e vegetariana?

Tais conceitos normalmente levam a confusões por parte dos leigos no assunto e, antes de pensar em meios para atrair o público vegano, é importante entendê-los bem para não criar confusão quanto ao público que vai ser atendido.

O conceito de veganismo é bastante abrangente e incorpora, além do aspecto alimentar, outros pontos como vestuário, atividades diárias, escolhas profissionais etc.

Todos esses pontos são orientados em termos de proteção e respeito aos seres vivos. Isso significa que se seu restaurante vai atender um público vegano, a atenção não pode estar apenas na comida, mas em todo e espaço e experiência dos clientes.

Imagine, por exemplo, que você desenvolve um cardápio com opções veganas, mas as cadeiras e acabamentos do espaço utilizam couro ou tecidos de lã, ou se esses materiais estão nos uniformes dos colaboradores, todo detalhe conta para a parte mais exigente desse público. Isso contraria toda a filosofia seguida por essas pessoas e afasta os clientes, mesmo que o cardápio seja orientado para essa demanda.

Já a comunidade vegetariana opta por não consumir qualquer tipo de carne, contudo, sem abrir mão de outras proteínas de origem animal, como os ovos e leite. Nesse caso, por exemplo, é possível montar cardápios com massas tradicionais e opções que são livres de carne, mas que contém outros ingredientes de origem animal.

Quais são as principais opções de comida vegana?

Agora que já está claro o que é comida vegana e vegetariana fica mais fácil estabelecer qual público se pretende atender ou se haverá opções para ambos.

Além de atender a clientes veganos, opções no setor de alimentos que respeitam a demanda desse grupo podem ser consumidas por qualquer cliente. Assim, além de atender aos adeptos ao veganismo e vegetarianismo, também pode atrair clientes que não são adeptos, mas que desejam uma experiência gastronômica mais saudável e com valores sociais e ambientais.

Para responder de modo mais eficiente a todos os públicos são necessários alguns cuidados como especificar com clareza quais os ingredientes utilizados em cada receita. Seja no cardápio físico ou na versão digital utilizada pelos aplicativos de delivery.

Veja alguns exemplos de comida vegana

Agora que você já entendeu todo o processo basta preparar algumas opções deliciosas para agradar seus clientes. Veja algumas opções interessantes para incluir no cardápio.

Estrogonofe de grão-de-bico

O estrogonofe é uma das receitas mais adoradas pelos brasileiros e não poderia faltar uma versão para as ideias de comida vegana. O grão de bico fornece uma suculência adequada para o preparo e o creme de leite pode ser substituído por leite de amêndoas e amido. Com essas pequenas alterações, é possível constituir um prato suculento e que atende muito bem tanto a demanda vegana quanto ao público geral.

Além disso a Aquafaba (líquido proveniente do cozimento do grão de bico) serve para fazer um merengue vegano. É indicada para receitas que levam claras de ovos, como suspiros, mousses, sorvetes, marshmallow, brownies, macarons, maionese, omeletes etc. Sempre considerando a substituição dos demais ingredientes que sejam de origem animal.

Macarrão integral com legumes

O macarrão, além de ser uma opção prática para o almoço, também funciona bem para refeições servidas à noite e acompanhada de um bom vinho. Para o público vegano, deve-se estar atento a uma massa de macarrão livre de ovos. Como é o caso da versão que utiliza grão de bico e, para o preparo, também não devem ser incluídos molhos à base de leite ou queijo. Nesse caso, é possível ainda incluir amêndoas tostadas para criar um mix de texturas diferenciado no prato.

Assado de lentilhas e cogumelos

Esse assado é preparado com base em lentilhas e cogumelos shitake e depois coberto com um delicioso molho com leite de amêndoas e nozes picadas. É uma excelente opção para jantares mais refinados e eventos mais sociais. Além de ser uma opção de cardápio mais leve, também é mais saudável e atende muito bem ao público vegano.

Quais cuidados tomar na adaptação do restaurante para vegano?

Primeiramente, algumas ações são fundamentais para gerar um ambiente de respeito e acolhimento para a comunidade vegana. Fornecer um cardápio próprio e com todas as informações sobre cada prato, é indispensável para gerar um ambiente receptivo e acolhedor.

Outro ponto importante, é quanto a preparação do ambiente com toalhas de mesa, roupas da equipe de trabalho e guardanapos livres de origem animal. Evitando assim, a lã e a seda, por exemplo.

Ademais, alguns cuidados com alguns aspectos dos alimentos. A base da alimentação vegana são alimentos naturais e com baixo processamento dentro da indústria alimentícia. Por conta disso, alguns são mais perecíveis e necessitam de um preparo especial. Por exemplo, o grão de bico deve passar determinado tempo de molho na água, como parte do processo de preparação.

Dado que são utilizados alimentos diferentes dos tradicionais no preparo, é importante tomar todos os cuidados quanto à criação de pratos e armazenagem desses produtos.

Assim, oferecer alimentos veganos no restaurante não é algo que demanda muitas transformações no espaço e pode gerar grandes benefícios financeiros.

Sobretudo, para obter sucesso na produção de comida vegana é preciso se ter empatia quanto à filosofia de vida adotada por essa classe e atender de forma solícita os clientes que buscam mais qualidade e sabor dentro do respeito ao seu modo de vida.

Por fim, veja também como introduzir as PANCs ou plantas alimentícias não convencionais no seu cardápio e o conceito de comidas em bowls. Continue a leitura.

Deixe um comentário