Como a tecnologia em restaurantes está inovando os estabelecimentos?

O uso de tecnologia em restaurantes é uma tendência que está se tornando uma realidade cada vez mais próxima. Com a automatização, os estabelecimentos podem melhorar o controle de estoques, agilizar o atendimento, diminuir desperdícios, entre diversos outros benefícios.

Quer entender melhor esse cenário e como os setores de alimentos e bebidas estão inovando? Então, continue a leitura e saiba o que podemos esperar da aplicação da tecnologia nos processos dos restaurantes!

Como a tecnologia em restaurantes está inovando no mercado?

Um dos melhores exemplos práticos do uso da tecnologia em restaurantes é o uso de cardápio digital, que pode ser adotado por meio de tablets. Nesse caso, os clientes podem realizar eles mesmos os pedidos, sem ter que esperar a disponibilidade de um garçom.

Isso também ajuda a agilizar a liberação dos pratos. Afinal, os pedidos vão chegando ordenadamente — e de forma totalmente automática — até a cozinha. Assim, o controle dessas solicitações, que são o primeiro passo do processo de produção, é mais eficiente e seguro.

Um ponto interessante é a possibilidade de os cardápios digitais serem totalmente interativos. Além da possibilidade de visualizar uma foto do prato, juntamente com a lista de ingredientes utilizados, os clientes também podem adicionar ou remover alguns itens. Assim, fica bem mais fácil personalizar o pedido.

Quais são as soluções para os restaurantes?

É comum ocorrerem desperdícios de bebidas em bares, principalmente aqueles que servem drinks e shots. Além de terem os chamados “chorinhos”, é difícil fazer o controle do consumo e do estoque desses líquidos. Afinal, como saber quantos ml ainda restam em uma garrafa e quantas doses eles podem gerar?

Diante disso, alguns estabelecimentos, mesmo com a casa lotada, não conseguem perceber uma margem de lucro satisfatória. O motivo disso é, principalmente, o alto custo da operação (que também é provocado por esses desperdícios).

É aí que entram as chamadas food techs, startups focadas em oferecer soluções inovadoras para o setor alimentício e de bebidas. Entre os mais variados serviços que essas empresas oferecem para os clientes estão a gestão de compras e o controle de estoque de bebidas.

Nesses casos, a startup aposta na inteligência artificial, que ajuda a identificar quantas doses ainda estão disponíveis na garrafa. Isso é feito por meio de um software, que identifica o código de barras, compara o peso em uma balança de precisão e retorna com a quantidade (em ml) que ainda resta.

Além disso, também existem soluções que ajudam as empresas a identificar as principais causas de desperdícios que geram o prejuízo financeiro para o negócio. Desde uma dose extra até a falha humana — como o caso de atendentes que, na correria, podem acabar deixando de registrar algum pedido na comanda.

Com base nos relatórios que são obtidos por meio dessas tecnologias, os donos e gestores podem investir em treinamentos e melhorias, que vão tornar os processos ainda mais eficientes e diminuir os custos operacionais.

Cardápio digital

O cardápio digital pode ser usado tanto no smartphone dos clientes quanto em um tablet disponibilizado pelo estabelecimento. Nesses casos, basta usar um aplicativo que apresenta o menu disponível, com a descrição e foto dos pratos. Isso deixa o atendimento ainda mais dinâmico e interativo.

Powered by Rock Convert

Comanda digital

Já a comanda eletrônica é aquela que funciona como uma espécie de cartão, contendo um código de barras ou uma numeração. Tudo que o cliente consome é registrado no sistema por meio dessa tag, tornando o atendimento mais seguro e ágil.

Como a tecnologia tem tornado os atendimentos mais inclusivos?

A Comissão de Assuntos Econômicos aprovou o Projeto de Lei 1.550/2019, que obriga estabelecimentos do ramo alimentício (restaurantes, lanchonetes e bares) de médio e grande porte a incluírem pelo menos um exemplar de cardápio em braille, a fim de atender melhor os consumidores com deficiência visual.

Apenas os pequenos negócios e restaurantes self-services ficam desobrigados a se enquadrar à legislação, devido ao custo da produção do cardápio em braille (apesar de ele ser considerado baixo). Caso seja sancionada, a lei federal vai reforçar normas que já são adotadas em alguns municípios. Depois que for publicada, ela entrará em vigor em 180 dias.

Entre as tendências de food service, há também a recente implantação de cardápios com QR Code direcionando para um vídeo com interpretação em Libras (Língua Brasileira de Sinais), e também a implementação desses vídeos nos cardápios digitais. Apesar de a iniciativa ser modesta nesse primeiro momento, há um mercado a ser explorado, com bastante potencial no que diz respeito ao atendimento a um público maior.

Cada vez mais, as pessoas com deficiência estão tendo seu espaço conquistado no mercado consumidor. É importante olharmos para elas como consumidores ativos e adaptarmos nossas operações para atender suas demandas. Se a sua empresa usar tablets como cardápio, os vídeos podem ser incorporados no próprio menu, facilitando o acesso do cliente, por exemplo.

É importante que você pense na inclusão dos clientes no estabelecimento. Não exclua nenhum nicho do seu negócio. Quanto mais inclusivo o seu estabelecimento for, mais visibilidade você consegue ganhar no mercado e, assim, atrair um público ainda maior.

Do ponto de vista da competitividade, sair na frente dos concorrentes e inovar nos processos é fundamental para que a sua empresa se destaque e consiga chamar a atenção de novos clientes — o que ainda é fundamental para aprimorar o faturamento e, com isso, melhorar a saúde financeira do negócio.

Como a Prática está pronta para ajudar o seu negócio a ser mais produtivo?

Pouco adiantará montar um cardápio e aplicá-lo em um tablet se o serviço for pouco eficiente. A tecnologia precisa ser percebida pelo cliente em todas as etapas do serviço oferecido. No dia a dia, é ineficaz, do ponto de vista da experiência do público, apostar em inovação se os pedidos ainda têm bastante demora para chegar até a mesa.

Antecipar a produção e montar os pratos rapidamente, à medida que são solicitados, fará seu cliente perceber o quanto o serviço é eficaz. Alinhar tecnologias de fornos combinados (com preparação antecipada dos itens do cardápio), de ultracongelamento (conservação com segurança e qualidade) e de finalização ultrarrápida (Speed ovens, para regeneração em pouco tempo) ajudam nessa percepção e agilizam o serviço.

Apostar na tecnologia em restaurantes é uma maneira de modernizar as operações e tornar os estabelecimentos ainda mais eficientes e lucrativos. Esse também pode ser um grande diferencial para chamar a atenção dos consumidores e atrair novos clientes para o negócio — o que ajuda a aumentar o faturamento.

Gostou deste artigo e quer saber mais sobre como otimizar os processos em sua empresa e aperfeiçoar o atendimento aos clientes? Então, entre em contato conosco e descubra agora mesmo!

Entrevistado: Rafael Fraga de Andrade, 37 anos, é gastrólogo formado pela Universidade Anhembi Morumbi. Recebeu por três vezes a distinção acadêmica “Anhembi Morumbi Honors” — Dean’s List” — para alunos com destaque no desempenho acadêmico. Pós-graduando em Cozinha Avançada: Tecnologias e Ciências Aplicadas à Gastronomia (SENAC-SP). Atualmente, é Chef Corporativo Nacional da Prática.

Lava-louçasPowered by Rock Convert

Facebook Comments

Blog Comments
Avatar

Bom dia Eu gostaria de saber se vocês tem cursos online gratuitos e com certificados

Prática

Olá Luiz, tudo bem? Nós não ministramos cursos, somos fabricantes dos fornos e maquinas =)

Avatar
Responder

Marcos Benedito de Oliveira

Muito interessante. .

Deixe um comentário