Food techs: como essas empresas estão ressignificando o segmento de alimentação

  • Home
  • Empreendedorismo
  • Food techs: como essas empresas estão ressignificando o segmento de alimentação

Se tem um nicho de marcado que não fica parado no tempo é o setor alimentício. Atento às demandas do público e às inovações tecnológicas e tendências do mercado, o segmento de alimentação tem ganhado novos formatos de empresas, bem diferentes dos negócios mais convencionais. Estamos falando das food techs, um modelo de startup que já conquistou uma parcela significativa de empreendedores e de consumidores no mundo todo.

Se você está por fora desse modelo de negócio, é hora de rever os seus conceitos e repensar nos investimentos da sua empresa. A ideia de food techs é algo bem mais amplo, que vai desde a comercialização de comida pelos aclamados aplicativos até os modos de produção e logística mais eficientes e otimizados.

Acompanhe o conteúdo até o final e entenda mais por que as food techs estão, de fato, ressignificando o mercado de alimentação e conquistando muitos adeptos!

Afinal, o que são food techs?

Se você pensou apenas em um simples aplicativo de entrega de comida em domicílio, os famoso delivery, é bom ir desconstruindo essa ideia. Quando o assunto é food techs, toda a cadeia de produção alimentícia é contemplada. Trata-se de uma tecnologia avançada e agregadora, que vai desde a criação de proteínas em laboratórios até o monitoramento da qualidade do produto final.

As food techs invadiram o segmento de alimentação prometendo — e cumprindo! — uma mudança significativa na logística, no processamento, na venda e no consumo de alimentos.

Alguns exemplos de food techs

Hoje já temos food techs realizando testes de carne em laboratório, com controle de proteínas. Há as que desenvolvem um modelo de etiqueta para o produto, que identifica o real grau de frescor do alimento, desde sua fabricação até o consumo.

Muitas estão investindo na questão do desperdício de alimentos, um problema que interfere de forma negativa nos custos do negócio e na lucratividade. Já estão disponíveis no mercado internacional sistemas que permitem aos chefs de cozinha detectar o que está sendo jogado fora e em qual estágio do processo ocorre mais desperdício de produtos. Por meio de relatórios diários, esse monitoramento auxilia na performance do restaurante. O céu é o limite quando o assunto é food techs!

Por que a tecnologia está influenciando tanto o setor alimentício?

Diversos estudos têm mostrado um preocupante e acentuado crescimento populacional. Estima-se que, em 2050, seremos 9 bilhões de pessoas sobre a face da Terra precisando se alimentar. Isso exigirá cerca de 60% a mais de alimentos no mundo em relação ao que já produzimos hoje. Uma grande demanda, não é mesmo?

Respondendo à pergunta: a tecnologia tem influenciado o setor alimentício exatamente porque é ela que está possibilitando incrementar a produção diante de um cenário de aumento de demandas. Além disso, é importante lembrar que a tecnologia rege a humanidade, muda comportamentos e hábitos, significativamente.

Para se ter uma ideia do potencial desse tipo de inovação, há países que oferecem ao consumidor uma tecnologia que pode realizar exames de DNA em sua casa para detectar a composição dos alimentos para um controle minucioso na seleção de alimentos da dieta.

Aqui no Brasil, especificamente, é possível visualizar bem como as tecnologias têm facilitado modos de produção mais sustentáveis com economia e otimização do consumo de água, luz elétrica, gás etc. A redução de desperdícios salta aos olhos!

A tecnologia nos equipamentos

Um bom exemplo do valor que a tecnologia agrega está na indústria de resfriadores e ultracongeladores. Esses equipamentos estão cada vez mais rápidos e eficientes, já reconhecidos pelos empresários como a grande oportunidade em manutenção de shelf life e produtividade.

Powered by Rock Convert

Em um mundo em que se tem falado tanto de alimentação saudável é impossível, por exemplo, trabalhar frituras na cozinha sem a aplicação de um forno combinado. Eles automatizam com alto padrão de qualidade a cocção de receitas e a aplicação de tecnologias que dão vida de prateleira estendida a muitos produtos.

Do que adiantaria tantos aplicativos que tornam eficiente o delivery se o operador não consegue responder na mesma velocidade? A tecnologia dos equipamentos também atua para equilibrar isso. Para ter essa eficiência e conseguir atender o maior número de clientes, grandes empresas estão investindo na tecnologia do frio e em equipamentos de finalização rápida.

A tecnologia das food techs é uma vilã para os empregos?

Essa é uma questão recorrente quando o assunto é tecnologias. E já adiantamos a você que a resposta é não!

A tecnologia é, na verdade, a grande oportunidade para os profissionais terem suas atividades facilitadas e poderem realizar uma entrega mais acertada, afetiva e humanizada. Ela vem agregar, sempre!

Como se não bastassem todas as vantagens já citadas, é importante mencionar também que essas soluções estão fortalecendo o mercado e aumentando a empregabilidade no país e no mundo todo em geral.

Os profissionais mais antenados são disputados pelos empregadores. São eles que entendem este movimento como oportunidade para desenvolver novas habilidades.

Como reinventar os negócios na era das food techs?

No ramo de alimentação e food service, quando se trata de produção, a tecnologia do frio tem sido bem empregada para manter a qualidade dos produtos. Há também os equipamentos tipo Speed Oven para finalizar os alimentos nas lojas e lanchonetes.

No quesito aplicativos e softwares é onde o segmento de food techs mais sobressai aqui no Brasil. Esses recursos chegam a atender uma média de 500 mil pedidos por dia nas entregas delivery.

O cenário mostra que empresários e profissionais da área precisam se manter atualizados sempre. Sabemos que a rotina do segmento é recheada de desafios, mas ainda assim não há horizontes para empreendedores que não se reinventam. Esteja certo de que o food technology vai se desenvolver cada vez mais.

Toda inteligência aplicada — desde o desenvolvimento da composição do produto, passando pela logística, distribuição até a forma de o cliente receber em sua residência — ainda é um estágio embrionário do processo. Muitas novidades e adequações estão por vir! Mas fique tranquilo, que o mundo não será dos robôs, e os seres humanos não trocarão a comida por pílulas!

Brincadeiras à parte, cada vez mais, um atendimento rápido, eficiente, cordial e humanizado, bem como uma comida saborosa, segura, saudável e sustentável, serão apreciados por todas as pessoas. Em tempos de crises, esses fatores merecem a atenção de todos para não perder mercado.

E então, ficou interessado nas food techs? Aproveite agora mesmo para entrar em contato conosco, conhecer todas as soluções da Prática e se manter sempre à frente da concorrência!

Lava-louçasPowered by Rock Convert

Facebook Comments

Blog Comments
Avatar

Parabéns pelo Blog, tenho acompanhado e tem muitas dicas importantes.
Sou empresários do seguimento de alimentação e jja utilizo equipamentos da prática. Forno combinado, ultracongelador, chef express, hpe 50 Minucov. Sinto falta de treinamentos para a utilização desses equipamentos.

Prática

Tudo joia Alexandre? Ficamos muito felizes em saber que acompanha as novidades aqui no Blog 🙂 Em relação ao treinamento, você pode contatar nosso canal chef para agendar no 11 2526-1200 ou canalchef@praticabr.com =)

Deixe um comentário